quarta-feira, 21 de abril de 2021

Volta ao Mundo em 7 Dias - Notícias de 12/04 a 17/04

  • Equador
    Neste domingo (12) no Equador, o conservador Guillermo Lasso venceu as eleições presidenciais com uma vantagem de cinco pontos percentuais sobre seu oponente de esquerda Andrés Arauz, que tinha o apoio do ex-presidente Rafael Correa.
    Lasso, que já foi presidente do Banco de Guayaquil e Ministro da Economia do Equador, teve como vantagem nas eleições o descontentamento da população em relação ao ex-presidente Rafael Correa, que em 2020 foi condenado a 8 anos de prisão por liderar uma rede de corrupção durante 6 anos (2012-2018). Sua proposta para o governo é gerar novos empregos, atrair investimentos estrangeiros, aumentar o salário-mínimo e o combate à corrupção. 
    Apesar da vitória, Lasso terá um mandato desafiador. Dos assentos da assembleia nacional, o partido do banqueiro detém apenas 12, em oposição aos “correntistas” que possuem 48. Além disso, de acordo com o próprio Guillermo, o Equador tem dívidas que alcançam 63% do seu PIB e não possui liquidez, apenas um saldo de 400 milhões de dólares na reserva que cobre apenas 20% dos gastos mensais do governo.

  • Peru
    O Peru, que desde 2016 teve 4 presidentes diferentes, se aproxima da eleição de um novo líder. O segundo turno das eleições presidenciais Peruanas ocorrerá em 6 de junho e será uma disputa muito acirrada. De um lado há Pedro Castillo, professor sindicalista e ruralista que promete diminuir o poder das elites empresariais e dar papel mais dominante ao Estado. E de outro lado, Keiko Fujimori, que é filha do ex-presidente Alberto Fujimori, se declara defensora da família e já foi presa acusada de receber milhões da Odebrecht para suas campanhas presidenciais anteriores. Os dois estão em lados opostos do espectro ideológico, Fujimori na direita e Castillo na esquerda, porém ambos compartilham de ideais conservadores como a rejeição á igualdade de gênero, do casamento homossexual e da legalização do aborto.

  • EUA
    No domingo (11), em Minnesota, a cerca de 16 km de onde George Floyd foi assassinado por um policial no ano de 2020, o jovem Daunte Wright foi morto atingido por um tiro durante abordagem policial. Ao parar Dwight por uma violação de velocidade, a polícia descobriu que havia um mandado de prisão para o jovem negro. Durante a tentativa de detenção, Daunte entrou novamente em seu carro e tentou escapar dos policiais. Um deles disparou um tiro contra o jovem, que percorreu algumas quadras e colidiu com outro carro. Daunte morreu no local em decorrência do disparo.
    Os policiais alegam que o tiro foi disparado acidentalmente e que na verdade a policial que o disparou o fez na intenção de disparar seu taser. Na segunda-feira (12), a policial que disparou o tiro contra Daunte, Kim Potter, pediu demissão de seu posto, assim como o chefe de polícia local. Após pedido de demissão, a policial foi presa e acusada de homicídio culposo. Caso seja considerada culpada, pode ser condenada a até 10 anos de prisão.
    A morte de Daunte gerou uma nova onda de protestos nos EUA contra a brutalidade policial e o assassinato de negros por policiais brancos. As manifestações mais violentas tiveram lugar em Minnesota, onde até terça-feira (13) mais de 60 manifestantes já foram presos.

  • Índia
    A índia, segundo país mais populoso do planeta com 1,3 bilhão de habitantes, está passando por uma segunda onda de infecções do Covid-19. Nesta quinta-feira (15) o país asiático registrou 200 mil novos casos de Covid em 24 horas, e um total de 1,15 milhão de casos ativos, ficando atrás somente dos EUA com 31,4 milhões. O aumento de casos é extremo, visto que no começo do mês de fevereiro, foram registrados menos de 10 mil novos casos por dia.
    Mesmo com hospitais lotados, centenas de indianos, em virtude da celebração do festival Kumbh Mela, se banham no rio Ganges diariamente. Em meio ao caos, a capital Indiana Nova Délhi impôs um toque de recolher, enquanto a capital Mumbai, epicentro da nova onda, decretou o Lockdown. Um lockdown nacional ainda não foi adotado pois o governo alega que as consequências econômicas do lockdown realizado em 2020 foram muito pesadas.
  • China
    Às vésperas da cúpula do clima convocada pelo novo presidente Estadunidense Joe Biden, a China toma iniciativa e marca sua posição de liderança no combate às mudanças climáticas. Nesta sexta (16) o líder da ditadura chinesa Xi Jinping se reuniu com a liderança alemã, Ângela Merkel, e o líder francês, Emmanuel Macron, em uma reunião virtual. A China se mostrou a favor de ampliar a cooperação com a Europa em questões ambientais e defende a não politização do tema.
    Ao mesmo tempo, a China cobra os EUA por falta de ações na temática como compensação da falta de participação americana nos últimos anos, decorrente da saída dos EUA do acordo de Paris durante o governo Trump. Segundo o líder Chinês: "Responder às mudanças climáticas é uma causa comum para toda a humanidade e não deve se tornar uma moeda de troca geopolítica [...] ou uma desculpa para barreiras comerciais.”

  • Rússia
    Nesta sexta-feira (16), em meio a movimentações militares em torno da Ucrânia, a Rússia anunciou o fechamento de parte do mar negro para navios de guerra estrangeiros. Essa medida está relacionada à disputa com a Ucrânia sobre o destino de áreas do leste do País habitadas por russos étnicos. Isso afeta portos da costa ucraniana, importantes para as exportações do país e limita também a movimentação de navios da Otan que transitam na região em apoio aos ucranianos. A OTAN demonstra preocupação com a medida e a Ucrânia classifica a decisão como ofensa a sua soberania e violação das leis internacionais.
    Também na Rússia, agrava-se a tensão com os EUA. Um dia após Joe Biden anunciar sanções ao governo russo por suposta interferência em eleições e ataques hackers, o Kremlin anunciou a expulsão de 10 diplomatas estadunidenses do País.

Referências
“Vitória de Lasso no Equador não deve encerrar período de instabilidade”. VEJA, https://veja.abril.com.br/mundo/vitoria-de-lasso-no-equador-nao-deve-encerrar-periodo-de-instabilida de/. Acesso em 18 de abril de 2021. 
“Quem é o banqueiro conservador que derrotou esquerdista e venceu eleições no Equador”. BBC News Brasil, 12 de abril de 2021, https://www.bbc.com/portuguese/internacional-56716511.
“Keiko Fujimori garante ida ao 2o turno contra Pedro Castillo na eleição presidencial do Peru”. G1, https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/15/peru-segundo-turno-sera-entre-pedro-castillo-e-keiko-fujimori.ghtml. Acessado 18 de abril de 2021.
Fowks, Jacqueline. “Peru se aproxima de guinada conservadora no segundo turno da eleição presidencial”. EL PAÍS, 14 de abril de 2021, https://brasil.elpais.com/internacional/2021-04-14/peru-se-aproxima-de-guinada-conservadora-no-segundo-turno-da-eleicao-presidencial.html.
Times, The New York. “What to Know About the Death of Daunte Wright”. The New York Times, 15 de abril de 2021. NYTimes.com, https://www.nytimes.com/article/daunte-wright-death-minnesota.html. 
“Policial que matou jovem negro nos EUA é indiciada por homicídio culposo”. Exame, 15 de abril de 2021, https://exame.com/mundo/policial-que-matou-jovem-negro-nos-eua-e-indiciada-por-homicidio-culposo/. 
“Rússia fecha parte do mar Negro para navios de guerra estrangeiros”. Valor Econômico, https://valor.globo.com/mundo/noticia/2021/04/16/russia-fecha-parte-do-mar-negro-para-navios-de-guerra-estrangeiros.ghtml. Acessado 18 de abril de 2021. 
“Às vésperas de cúpula de Biden, China cobra EUA e busca ampliar cooperação com Europa”. Folha de S.Paulo, 16 de abril de 2021, https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2021/04/as-vesperas-de-cupula-de-biden-china-cobra-eua-e-busca-ampliar-cooperacao-com-europa.shtml.
Leia Mais ››

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Redação Internacional: o Brasil nas manchetes do mundo no mês de março

Por Fernando Yazbek e Manuela Paola

    A coluna Redação Internacional, que completa um ano no Blog Internacionalize-se se debruçando nas manchetes sobre o Brasil no exterior, encontrou neste mês de março a maior quantidade de notícias dos mais diversos jornais internacionais acerca das situações sanitária, política e econômica brasileiras. O país, que detém cerca de 3% da população mundial, fecha o mês sendo o responsável por 27% dos óbitos decorrentes de covid-19.

    Não bastassem as médias móveis de mais de 1500 mortes por dia, o brasileiro teve de se acostumar a ver a crise política dividindo o boletim de notícias com o extenso obituário. Nos 31 dias em que caíram o terceiro ministro da saúde e mais incontáveis chefes de pastas, difícil foi achar algum veículo de imprensa estrangeiro que não tenha emitido editoriais preocupados com o Brasil. Somado a isto, as eleições presidenciais de 2022 já tomam as notas de rodapé com a elegibilidade do ex-presidente Lula. Março, com notícias para encher a banca por um ano, quase não coube no calendário. Se contarmos somente o jornal The Guardian, o Brasil apareceu diretamente em pelo menos 35 reportagens nesse mês. A mídia inglesa iniciou março falando da volta ao jogo político de Lula.

    A sombra do petista fez com que o negacionista e atual presidente Jair Bolsonaro mudasse o tom sobre a gravidade da pandemia. A gestão sanitária do governo brasileira é classificada como “morosa” e o Palácio de Planalto já se preocupa com a escalada de Lula nas pesquisas eleitorais, crava o Guardian. Na reportagem, o jornal detalha a impugnação da candidatura em 2018 do ex-sindicalista em decorrência da condenação que recebeu do ex-juiz e ex-ministro bolsonarista Sergio Moro, considerado incompetente e suspeito pelo Supremo Tribunal Federal. Lula, agora elegível, discursou por 80 minutos e usou máscara, “coisas em que Bolsonaro falha repetidamente”, disse o jornal.

    Em outro extenso texto, o The Guardian ouve especialistas que afirmam que a passagem de Ernesto Araújo pela chancelaria brasileira é “a mais calamitosa página na história diplomática do país”. Nele, o ex-ministro das relações exteriores é tido como “submisso” ao ex-presidente estadunidense Donald Trump. Celso Amorim, ouvido pelos ingleses, disse que levará um longo tempo para o Brasil deixar o isolacionismo e retomar a credibilidade internacional.

    Até o famoso personagem autenticamente brasileiro Zé Gotinha foi notícia em Londres. No lento ritmo de vacinação contra a covid-19, a imprensa inglesa sente falta do cartum que “ajudou a limpar a poliomielite e o sarampo do Brasil”. O jornal cita o episódio em que os filhos do presidente divulgaram uma imagem do personagem portando um fuzil e repercute a decepção do criador de Zé Gotinha em ver seu desenho infantil armado. The Guardian lembra que, em dezembro, o boneco se recusou a apertar a mão de Jair Bolsonaro e do então ministro da saúde Eduardo Pazuello.

    A saída do General da pasta da saúde não surpreendeu. Trocado pelo médico cardiologista Marcelo Queiroga, Pazuello deixa o cargo com mais de 300 mil mortes por covid no país e um legado pior que o de Araújo. O que espantou Guardian, nas trocas ministeriais, no entanto, foi a completa reformulação nas Forças Armadas no fim de março. A renúncia concomitante dos três chefes de Exército, Marinha e Aeronáutica, provocada pela “insistência de Bolsonaro por posicionamentos políticos do oficialato”, veio após a demissão “de três minutos de conversa“ do General Fernando Azevedo e Silva do ministério da defesa. O imbróglio militar reacende discussão, finaliza o jornal, sobre as recentes declarações presidenciais sobre celebração do golpe de 1964 e suas intenções em decretar estádio de sítio em meio à pandemia.

    O vizinho La Nacion, apresenta um Bolsonaro “apertado” pela crescente pandemia e “assediado pelo congresso hostil”. O editorial dá a entender que o presidente pode estar armando uma intentona de golpe quando se refere ao exército como “minhas forças armadas”.

    Logo na manchete, é atribuído ao ex-capitão um plano semelhante ao que aconteceu em 6 de janeiro, quando o Capitólio norte-americano foi invadido por golpistas a favor de Donald Trump em Washington. Bolsonaro, porém, tem um “futuro incerto”, mas que há de ser parecido com o do derrotado por Biden nos Estados Unidos, sentencia Nacion.

    Com Bolsonaro solitário na política e o país deslocado na diplomacia, o Brasil corre o risco de isolamento mundial em sentido literal. Este é o alarme feito pelo The Wall Street Journal. A variante P1 do coronavírus, de maior taxa de transmissibilidade e de mortalidade, já é majoritária no território nacional e foi rastreada em contaminados em Nova Iorque. O jornal tem pesadelos com esta variante, que já bate 3 mil mortos diários no Brasil, num país “bem mais populoso” como os EUA: “um risco global”.


    Na BBC News, o Brasil figurou uma notícia terrível: pela primeira vez, o país atingiu 4,000 mortes diárias pelo coronavírus. Na matéria, além de mostrar o número total de vítimas pela doença (quase 337.000), é mostrado que o presidente Jair Bolsonaro continua se opondo a medidas de lockdown. O chefe de estado também argumentou que o estrago na economia seria maior em relação ao que o vírus poderia causar. O texto destaca que o presidente não comentou o número de mortes do dia anterior (4,195) a seu pronunciamento, na terça-feira.

    Ainda sobre as Forças Armadas, o El Mundo publicou uma matéria sobre a demissão de militares dos cargos mais importantes das Forças: o Exército, a Marinha e a Aeronáutica. Enquanto isso, Bolsonaro busca a simpatia de outros militares. O jornal explica que o presidente fez a maior reforma ministerial desde que chegou ao poder. Foram 6 trocas de ministros, incluindo o da Defesa. El Mundo ainda escreve que soldados e sargentos são mais simpáticos a Bolsonaro, mas as posições mais altas têm receio de manchar a imagem do corpo militar ao identificar-se com o presidente e "embarcar em suas aventuras inconstitucionais".

    O francês Le Monde escreve sobre a dramática situação do país, com a participação do Dr. Dráuzio Varella. Além de falar sobre os cansativos e extensos números de mortos, o jornal ainda discorre da lenta vacinação no Brasil. De acordo com o veículo, até o dia 7 de abril foram vacinados, com a primeira dose, aproximadamente 21 milhões de pessoas - o equivalente a 10% da população total. O jornal enfatiza que a produção das vacinas está caminhando lentamente; o governo anunciou que, para o mês de abril, seriam entregues 25,5 milhões de doses, ou seja, a metade do que foi prometido pelo plano de vacinação.

    O Brasil, por mais um mês, foi protagonista das notícias trágicas nos veículos de notícias internacionais. A situação, infelizmente, não parece promissora. Portanto, não é pessimismo nos preparar para mais notícias negativas dos jornais mundiais. Enquanto o cenário brasileiro permanecer desesperador, as notícias também o serão. 


Leia Mais ››

terça-feira, 13 de abril de 2021

Manual do Calouro: um guia indispensável


    A pandemia, como não poderia deixar de ser, impediu que muitos alunos novos conhecessem o campus Milton Vianna Filho. O contato com entre os alunos, coordenação e Centros Acadêmicos ficou mais distante e surgiram algumas dificuldades. Por isso, o Internacionalize-se desenvolveu um pequeno manual para você, calouro, saber onde encontrar tudo. Apesar do nome, os veteranos também podem achar esse guia muito útil. 

1. Contato da Coordenação de Relações Internacionais

    A coordenadora do curso de Relações Internacionais é a Professora Patrícia Tendolini, que leciona matérias de Economia. Você pode entrar em contato com ela através do email: coord.relacoesinternacionais@unicuritiba.edu.br

2. Professores

    Para ver a lista de professores, clique aqui.

3. Contato dos Representantes de Turma

    Para receber o contato do representante de cada turma, você pode enviar um e-mail para caripaulabonomini@gmail.com, ou pedir a lista de contatos através do Instagram @caripaulabonomini

4. Contato do Centro Acadêmico

    O Centro Acadêmico de Relações Internacionais é atualmente presidido pela Chapa Garibaldi. O e-mail do CARI é: caripaulabonomini@gmail.com. Você também pode falar facilmente com o CARI através do Instagram @caripaulabonomini

5. Onde encontrar tutoriais do Ulife

    O Ulife é o novo portal do aluno do Unicuritiba. Nele, você pode encontrar links para as aulas, materiais, datas das provas, notas e muito mais. O Ulife também disponibilizou um tutorial para você aprender a mexer na plataforma sem nenhuma dificuldade. Confira abaixo onde encontrar o tutorial: 

  • Faça login no Ulife com seu RA e sua senha.
  • Abra o Menu
  • Clique em Ambiente Virtual de Aprendizagem
  • Em seguida, clique em Sala de Aula Virtual e então em Prosseguir (se a página não abrir, desbloqueie o pop-up no canto direito superior ou então: no Google Chrome, vá em configurações > privacidade e segurança > configurações do site > pop-ups e redirecionamento > adicionar e cole esse site: https://aluno.unicuritiba.com.br/SOL/aluno/index.php/ead/ilang).
  • No ambiente virtual, você verá um vídeo de como utilizar o Ulife. 

6. Como acessar a biblioteca virtual

    Para acessar a biblioteca virtual, siga os mesmos passos do item anterior. No menu da Sala Virtual, procure por Biblioteca Virtual. Você encontrará o acervo do Unicuritiba, bem como da Ebsco e Senac, além de materiais da HSM Experience e a Revista dos Tribunais. 

7. Contato dos principais setores

    O Unicuritiba possui alguns setores importantes de auxílio ao aluno. Confira abaixo os contatos desses Núcleos: 

  • Secretaria Geral: secretariageral@unicuritiba.edu.br | 41 3213-8700
  • Central de Atendimento: centralatendimento@unicuritiba.edu.br | 41 3213-8700
  • Núcleo de Apoio Pedagógico nap@unicuritiba.edu.br | 41 3213-8700
  • Núcleo de Educação à Distância: nead@unicuritiba.edu.br | 41 3213-8876
  • Núcleo de Estágio: nestagio@unicuritiba.com.br
  • Núcleo de Pesquisa e Extensão Acadêmica: npea@unicuritiba.edu.br | 41 3213-8788 ou 3213-8751
  • Núcleo de Relações Internacionais: nuri@unicuritiba.edu.br | 41 3213-8788 ou 41 3213-8751
    Nós do Internacionalize-se esperamos que esse guia seja de grande utilidade para os calouros e veteranos do nosso curso. 

Leia Mais ››

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Volta ao Mundo em 7 Dias - Notícias de 05/04 a 11/04

  • Israel
A justiça de Israel retomou o processo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que é acusado de suborno, fraude, quebra de confiança e abuso de poder nessa segunda-feira (5).
    O processo agora denuncia o governante israelense de obter informações ilegais por meios de comunicação do país em troca de favores do governo.
    Esse cenário se passa em meio a reuniões das lideranças políticas de Israel para negociar a formação de um novo governo, visando colocar um fim à crise política no país desde a eleição de 23 de março que ainda não foi concluída, já que nem a coalizão de Netanyahu nem a de Yair Lapid, seu principal rival, alcançaram maioria no Knesset, o Parlamento israelense.
    Netanyahu, primeiro chefe de governo da história de Israel a ser julgado durante o exercício do cargo, afirma ser inocente das acusações, as quais não passam de uma “caça às bruxas” contra ele pela promotoria estadual. Agora o país se encontra em uma longa indefinição política, com tentativas dos grupos políticos de negociarem alianças.

  • Bangladesh
    O naufrágio de uma balsa que transportava cerca de 50 passageiros acabou matando pelo menos 34 pessoas na terça feira (6) após ter afundado no rio Shitalakhsya, depois de ter saído da cidade de Narayanganj, cidade a 20 quilômetros da capital Daca.
    As buscas por eventuais sobreviventes desaparecidos continuam ocorrendo no local, já que geralmente os proprietários das balsas nem sempre mantêm listas formais de passageiros. Os acidentes com balsas são comuns e geralmente atribuídos à superlotação e às regras maleáveis em Bangladesh, país cortado por cerca de 130 rios.

  • Estados Unidos da América
    O democrata Joe Biden avançou pela segunda vez na terça-feira (6) a previsão de quando todos os adultos dos Estados Unidos poderão receber pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19.
    A previsão do governo em um primeiro momento era que as vacinas estariam disponíveis para toda a população adulta apenas no final de maio, porém agora o presidente prometeu que o processo ocorrerá a partir do dia 19 de abril.
    Com os estados aumentando suas opções para além dos grupos prioritários como idosos e trabalhadores essenciais da linha de frente, foi possível abranger todos os adultos nessa nova data, como por exemplo no estado de Nova York, onde a vacinação está bem acelerada, imunizando pessoas entre 16 e 29 anos.    
    Além disso, Biden atentou para o fato de que 80% dos profissionais de educação já receberam primeiras doses, visando garantir a volta às aulas com segurança o quanto antes.

    Joe Biden protagonizou também nessa quinta-feira (8) um discurso na Casa Branca anunciando uma série de medidas para controlar a violência armada no país, que viveu diversos novos episódios trágicos nas últimas semanas.
    Os atentados mais noticiados no Colorado, Geórgia, Califórnia resultaram em 22 vítimas fatais ao todo em um período aproximado de três semanas. Mais recentemente na Carolina do Sul, o ex-jogador da NFL Phillip Adams cometeu suicídio após matar 5 pessoas na quinta-feira (8).
    Acompanhado de sua vice Kamala Harris e do secretário de Justiça Merrick Garland, o presidente afirmou que esforços seriam realizados para combater rigorosamente o que chamou de “epidemia” e de “crise de saúde pública”.


    As novas medidas incluem planos para dificultar o acesso às chamadas "armas fantasmas", que consistem em kits com instruções e peças separadas. Devido à sua praticidade as armas poderiam ser construídas em casa, escapando de fiscalizações e impedindo seu rastreamento.
    O democrata explicou que "qualquer um, de criminoso a terrorista, pode comprar esse kit e, em apenas 30 minutos, montar uma arma".
    Ademais, dispositivos e acessórios específicos também estarão sujeitos às normas da Lei Nacional de Armas de Fogo, reforçando seu combate contra essa temática que assombra o país há anos.
  • Mianmar
    O golpe realizado pelos militares no início de fevereiro em Mianmar que desencadeou enormes ondas de protestos por todo o país culminou nessa quarta-feira (7) em mais 13 mortes de civis em um confronto com as forças de segurança militar.
    No mesmo dia, o embaixador de Mianmar em Londres, Kyaw Zwar Minn, apoiador da líder civil deposta Aung San Suu Kyi, foi impedido de entrar na sede da própria embaixada do país na Inglaterra por ordens da Junta e foi deposto do cargo.
    Depois de ficar esperando na porta da embaixada, o diplomata passou a noite em seu carro e foi informado que seria convocado a voltar ao país e que seu mandato havia terminado, sendo substituído pelo seu vice na manhã seguinte.
    Dentro das fronteiras de Mianmar, a Junta militar listou nos maiores meios de comunicação do país nomes de famosos, artistas e influenciadores contrários ao regime militar e que são considerados capazes de divulgar notícias que podem abalar a estabilidade do país, realizando detenções forçadas desses ativistas nessa quarta-feira (8). 

  • Reino Unido
    A semana foi movimentada na Irlanda do Norte, palco de fortes manifestações e rebeliões em uma escala não vista há anos, como afirmou a polícia local na noite de quarta-feira (8). Os recentes episódios na capital Belfast e outras cidades deixaram mais de 74 policiais feridos, ônibus incendiados e foram marcados por lançamentos de molotov, fogos de artifício e gasolina por grupos contrários às condições comerciais impostas pelo Brexit.
    Os confrontos no país envolvem os chamados lealistas ou unionistas, população protestante que defende a manutenção da Irlanda do Norte dentro do Reino Unido e os nacionalistas pró-irlandeses favoráveis à unificação entre as duas Irlandas.
    O grupo lealista sentiu-se traído pelas decisões de Londres, por entenderem que não foi cumprido o que prometeram no Protocolo da Irlanda do Norte, implementado após o Brexit.
    O acordo buscava eliminar a necessidade de controle de fronteiras entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda, o que abriria novas condicionantes de comércio internacional que não satisfazem a primeira-ministra da Irlanda do Norte Arlene Foster, do Partido Unionista, aumentando a instabilidade na região. 


    O príncipe Philip, conhecido mundialmente também como Duque de Edimburgo, faleceu aos 99 anos nesta sexta-feira (9).
    O Palácio de Buckingham não divulgou a causa da morte, porém emitiu uma nota dizendo que "novos anúncios serão feitos no devido tempo. A Família Real se une às pessoas ao redor do mundo em luto por sua perda.”.
    O velório será realizado na capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, no dia 17 de abril. Anteriormente, salvas de tiros de canhão foram disparadas em todo Reino Unido e milhares de britânicos deixaram cartas e flores do lado de fora do Castelo e do Palácio de Buckingham durante a noite, mesmo com as recomendações da família real de evitar sair às ruas.


Referências
AFP, R. (. |. R. E. Deposto, embaixador de Mianmar é impedido de entrar na embaixada em Londres. Folha de S.Paulo. Disponivel em: <https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2021/04/deposto-embaixador-de-mianmar-e-i mpedido-de-entrar-na-embaixada-em-londres.shtml>.
ALMOGUERA, P. Militares de Mianmar detém uma centena de blogueiros e artistas críticos ao regime. El País. Disponivel em: <https://brasil.elpais.com/internacional/2021-04-08/militares-de-mianmar-detem-uma- centena-de-blogueiros-e-artistas-criticos-ao-regime.html>.
ALONSO, L. Biden anuncia restrições a armas e diz que EUA vivem epidemia de violência. Folha de S.Paulo, 2021. Disponivel em: <https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2021/04/biden-anuncia-restricoes-a-armas-pa ra-tentar-conter-epidemia-de-violencia-nos-eua.shtml>. Acesso em: 8 Abril 2021.
FOX, K. O que está por trás da violência recente na Irlanda do Norte? CNN. Disponivel em: <https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/2021/04/10/o-que-esta-por-tras-da-violen cia-recente-na-irlanda-do-norte>.
G1. Biden adianta pela 2a vez a meta para vacinar toda a população adulta dos EUA contra a Covid-19. g1, 2021. Disponivel em: <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/06/biden-adianta-novamente-meta-par a-vacinar-a-populacao-adulta-nos-eua.ghtml>. Acesso em: 7 Abril 2021.
G1. Biden anuncia medidas de controle contra 'epidemia de violência com armas de fogo' nos EUA. g1, 2021. Disponivel em: <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/08/biden-chama-violencia-com-armas- de-fogo-nos-eua-de-epidemia.ghtml>. Acesso em: 8 Abril 2021.
G1. Novos ataques a protestos em Mianmar deixam ao menos 13 mortos. G1. Disponivel em: <Novos ataques a protestos em Mianmar deixam ao menos 13 mortos>.
G1. Phillip Adams, ex-jogador da NFL, mata 5 pessoas a tiros e é encontrado morto horas depois nos EUA. g1. Disponivel em: <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/08/phillip-adams-ex-jogador-da-nfl-mat a-5-pessoas-a-tiros-e-e-encontrado-morto-horas-depois-nos-eua.ghtml>.
G1. Príncipe Philip é homenageado com salvas de tiros de canhão; funeral é marcado para 17 de abril. G1. Disponivel em: <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/10/principe-philip-e-homenageado-com -salvas-de-tiros-de-canhao.ghtml>.
G1. Príncipe Philip morre aos 99 anos. G1. Disponivel em: <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/09/principe-philip-morre-aos-99.ghtml>. GLOBO, O. Irlanda do Norte registra piores cenas de violência sectária 'em muitos anos', em noite de destruição em Belfast. O Globo. Disponivel em: <https://oglobo.globo.com/mundo/irlanda-do-norte-registra-piores-cenas-de-violencia -sectaria-em-muitos-anos-em-noite-de-destruicao-em-belfast-24961652>.
INTERNACIONAIS, O. G. E. A. Em julgamento por corrupção, Netanyahu é acusado de usar favores como 'moedas de troca'. O Globo, 2021. Disponivel em: <https://oglobo.globo.com/mundo/em-julgamento-por-corrupcao-netanyahu-acusado- de-usar-favores-como-moedas-de-troca-24955846>. Acesso em: Abril 2021.
PRESS, T. A. Death toll from Bangladesh ferry capsize rises to 34. ABC News, 2021. Disponivel em: <https://abcnews.go.com/International/wireStory/death-toll-bangladesh-ferry-capsize- rises-34-76894761>. Acesso em: 6 Abril 2021. 


Leia Mais ››

quarta-feira, 7 de abril de 2021

Por Onde Anda: Jaqueline Ferronato, Customer Experience Lead em Barcelona



Nome Completo: Jaqueline Ananias Ferronato
Ano de ingresso no curso de Relações Internacionais: 2012
Ano de conclusão do curso de Relações Internacionais: 2015 
Ocupação atual: Costumer Experience Lead
Cidade em que reside: Barcelona, Espanha

Blog internacionalize-se: Conte-nos um pouco sobre sua trajetória profissional.
Jaqueline: Assim como todo adolescente, quando terminei o ensino médio me sentia muito despreparada para decidir uma carreira profissional. Por conta disso, busquei uma alternativa para adiar os futuros aninhos de faculdade e assim acabei conquistando a minha primeira experiência profissional. Alguns anos antes eu já tinha feito um intercâmbio estudantil na Tailândia, mas trabalhar na Alemanha me trouxe novos conhecimentos e habilidades, ali também foi o meu primeiro contato com o ramo da logística internacional. Foi um ano e meio intenso com muito aprendizado, que me incentivaram mais tarde a cursar Relações Internacionais.
Em 2012, no meu primeiro ano de faculdade comecei a procurar por estágios e logo percebi que de fato o mercado de trabalho para alunos de RI em Curitiba era mais voltado para o ramo empresarial. Eu ainda não sabia o que um Internacionalista fazia, mas estava sempre aberta às oportunidades que me apareciam. Por conta disso, acabei outra vez entrando no ramo da logística internacional em uma empresa de agenciamento de carga e trabalhei por quase quatro anos (não consecutivos) lá. Durante esse percurso participei de trabalhos de curta duração, iniciação científica, fiz cursos em diversas áreas e fui monitora, essas experiências foram essenciais para minha formação profissional.
Com um perfil profissional com amplo conhecimento internacional e experiência em logística, hoje trabalho em uma multinacional no mesmo ramo com a internacionalização de um projeto dos EUA para a União Europeia e Reino Unido e me sinto realizada profissionalmente.

Blog internacionalize-se: Quando tomou a decisão de seguir a sua atual carreira? Como se preparou durante a graduação em Relações Internacionais para essa escolha?
Jaqueline: Foram muito fatores que determinaram as minhas escolhas, inicialmente queria me focar em uma carreira em Organizações Internacionais e posteriormente tive o desejo de seguir no ramo de empresas sociais, no entanto percebi que ao acolher as oportunidades que nos aparecem, nem sempre vamos trabalhar no que escolhemos a princípio, e isso é muito comum principalmente em momentos de crise como o cenário atual. Contudo, o que eu não entendia é que a logística é um ramo em que eu posso atuar em qualquer tipo de organização, seja governamental, seja empresarial ou seja no terceiro setor. No fim das contas, a minha experiência em logística se tornou minha porta de entrada para qualquer realização profissional. 

Blog internacionalize-se: Como é o dia a dia no teu trabalho?
Jaqueline: Atuo em um projeto na Central de Operações da Amazon Logistics da União Europeia e Reino Unido, em um departamento de comunicação. Como é um projeto novo e em fase de adaptação ao mercado europeu, o dinamismo e flexibilidade fazem parte da minha rotina. Através de diversos mecanismos, temos a possibilidade de receber Feedbacks e a partir disso implementar melhorias no projeto, considerando assim a cultura de cada país. As diferenças culturais são um desafio diário, mas ao mesmo tempo muito motivadoras, é um aprendizado contínuo.

Blog internacionalize-se: Quais as aptidões e conhecimentos desenvolvidos no curso de Relações Internacionais que mais o ajudam na sua carreira atualmente?
Jaqueline: A faculdade de Relações Internacionais foi fundamental durante todo esse processo de evolução acadêmica e profissional. Acredito que os internacionalistas são profissionais com alto desempenho, pois diferentemente de outras profissões, além de exercer suas funções práticas, têm alta adaptabilidade cultural e ampla visão de mercado.

Blog internacionalize-se: Qual a lembrança mais marcante do período de faculdade?
Jaqueline: Para mim o primeiro ano foi o período mais marcante em termos de conhecimento, acredito que é por ter sido o primeiro contato acadêmico com a área de RI.

Blog internacionalize-se: Qual conselho deixaria para os nossos alunos, em especial para aqueles que ainda estão em dúvida quanto ao futuro profissional?
Jaqueline: Diria que abracem todas as oportunidades possíveis de estudos e trabalhos, qualquer experiência é muito válida durante a graduação, pois acrescenta muito na formação profissional. Busquem falar fluentemente as línguas mais básicas para depois priorizar outras línguas (vale mais um inglês/ espanhol fluente que anos de alemão intermináveis...). Mas principalmente gostaria dizer, que independentemente de suas escolhas, se lembrem que vocês sempre têm tempo de mudar tudo de novo e começar outra vez, a gente tem bastante tempo nessa vida e está tudo bem. 
Leia Mais ››

terça-feira, 6 de abril de 2021

Volta ao Mundo em 7 Dias - Notícias de 29/03 a 05/04

    Pelo segundo ano consecutivo, as celebrações de Páscoa foram afetadas no mundo todo pela pandemia de covid-19. Se em abril do ano passado o Brasil ultrapassava a marca de milhar de óbitos pelo vírus, hoje já são mais de 330 mil. Numa Praça de São Pedro vazia, o Papa Francisco deu a bênção pascoal pedindo para que as vacinas contra o coronavírus sejam distribuídas igualmente para países pobres. 

    O pontífice orou em especial pelos profissionais da saúde e pelas crianças e jovens que não podem ir à escola em meio à pandemia. Francisco ainda condenou conflitos armados em Mianmar, no Iêmen e na África, sobretudo durante ao momento sanitário mundial. 

    Na Vigília Pascal, clamou a Deus que conforte os doentes e as pessoas que perderam parentes e amigos para a covid e pediu “sustento decente” aos governantes para que famílias necessitadas consigam cumprir a quarentena. 


  • Argentina

 O presidente argentino Alberto Fernández foi diagnosticado com covid-19 neste sábado (3/04) em Buenos Aires. Há dois meses, Fernández fora vacinado com a segunda dose da vacina russa Sputnik V. A Unidade Médica Presidencial confirmou a infecção, mas afirmou que o presidente se encontra bem, assintomático e cumprindo os protocolos de isolamento. 

    A Argentina já registra quase 60 mil mortos pelo novo coronavírus. 


  • EUA

    Três meses após os ataques ao Capitólio em Washington, o parlamento americano foi novamente palco de terrorismo doméstico. Noah Green, de 25 anos, avançou com um carro contra barreiras de segurança do Congresso, matando um policial e ferindo gravemente outro. A presidente democrata da Câmara, Nancy Pelosi, classificou o agente de segurança morto como um “mártir da democracia”. 

    O presidente Joe Biden revogou decretos de seu antecessor Donald Trumpem que o republicano classificava Tribunal Penal Internacional como “desautorizado”. À época, a decisão do ex-secretário de Estado Mike Pompeo foi vista com maus olhos por parceiros europeus dos Estados Unidos.

    A nova administração Biden, na figura do sucessor de Pompeo, Antony Blinken, considerou as medidas passadas em relação ao TPI “impróprias e ineficazes”. Apesar deste novo rumo, vale ressaltar que os Estados Unidos assinaram, mas não ratificaram o Estatuto de Roma, que criou o tribunal em 1998. 


  • Reino Unido e Europa

    País europeu com maior taxa de vacinação, o Reino Unido vê, enfim, uma boa notícia sobre a pandemia. Com 54 doses de vacinas aplicadas a cada 100 britânicos, a taxa de mortalidade despencou a o país registrou 10 mortes no último sábado (3). 

    No entanto, a Organização Mundial da Saúde criticou a lenta vacinação no continente europeu. Preocupada com a aceleração no número de novos casos, o órgão cobrou celeridade no processo de imunização e sugeriu novas medidas de restrição de circulação. “A organização alertou que a rápida disseminação do vírus pode aumentar o risco de novas variantes”, frisou o jornal alemão Deutsche Welle. 


  • Angola

    As aulas presenciais da pré-escola retornaram hoje (05/04) em Angola depois de mais de um ano de paralisação. Só na província da capital Luanda, são mais de 350 colégios prontos para a reabertura. Para este ano letivo, prevê-se que mais de 10 milhões de alunos retomem às aulas no calendário geral, previsto para ser retomado apenas em outubro. 

    No final de semana, Angola registrou 52 novos casos e 2 mortes por covid-19. 


  • Sudão

    Houve pelo menos 40 mortos – e cerca de 60 feridos – em confronto entre tribos em El Geneina, capital da província de Darfur Ocidental no Sudão nesta segunda-feira (05). 

    O conflito se dá entre árabes Rizeigat e Masalits. No sábado (3), um tiroteio na região deixou dois mortos e dois feridos e foi o estopim para este massacre de segunda-feira. A mídia catari Al-Jazeera vê uma crescente onda de violência na região que tende a se acirrar com a saída de tropas pacificadoras da ONU nos próximos meses. 


  • Rússia

    Semanas após trocar farpas com seu homônimo norte-americano, o presidente russo Vladimir Putin sancionou lei que o permite concorrer mais duas vezes ao cargo que ocupa até 2024. Caso consiga as reeleições, Putin pode ficar no poder até 2036. No comando da Rússia há mais de vinte anos, como presidente e primeiro-ministro, Putin pode se tornar o político com maior tempo à frente da federação, ultrapassando Joseph Stalin que governou a URSS por 30 anos. 


  • Palestina

    A menos de dois meses das eleições presidenciais na Palestina, o presidente Mahmoud Abbas vai à Alemanha para tratamento médico. Segundo a Autoridade Nacional Palestina, Abbas fora se encontrar com a premiê alemã Angela Merkel, mas Berlim nega o compromisso. 

    O ocorrido levanta debate sobre a sucessão presidencial no país ocupado, já que o presidente, do Fatah, se vê enfraquecido física e politicamente frente ao Hamas, outro grupo político importante da Palestina. Aos 86 anos, o fumante compulsivo Abbas já fora internado outras vezes por pneumonia. 

    A próxima eleição será a primeira desde 2006. 


  • México

    Após revisão dos dados de casos e de mortes pela covid-19, o ministério de Saúde mexicano notou um aumento de 60% no número de fatalidades pela doença. Agora, estima-se que mais de 321 mil mexicanos tenham morrido em decorrência do coronavírus. No dia da revisão (29/03), o Brasil tinha 312 mil mortos. Assim, o país centro-americano ultrapassa o sul-americano em número total de óbitos na pandemia. 

    Levando em conta a proporção populacional, a situação pandêmica do México é ainda pior que a brasileira. Lá vivem 126 milhões de pessoas, enquanto o Brasil abriga cerca de 90 milhões a mais.


Referências:

AT least 40 killed in tribal clashes in Sudan. Al Jazeera. 5/05/2021. Disponível em <https://www.aljazeera.com/news/2021/4/5/eighteen-dead-as-violence-escalates-in-sudans-west-darfur-region>

AULAS no ensino pré-escolar retomam hoje em todo o país. Jornal de Angola. 05/04/2021. Disponível em <https://www.jornaldeangola.ao/ao/noticias/aulas-no-ensino-pre-escolar-retomam-hoje-em-todo-o-pais/>

CORONAVÍRUS: México supera Brasil após revisão e aumento de 60% de mortes. BBC. 29/01/2021. Disponível em <https://www.bbc.com/portuguese/internacional-56562726>

EUA suspende sanções de Trump ao TPI. AFP. 02/04/2021. Disponível em <https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2021/04/02/eua-suspende-sancoes-de-trump-ao-tribunal-penal-internacional.htm>

MARS, Amanda. Homem mata policial e fere gravemente outro ao investir contra acesso ao capitólio. El País. 02/04/2020. Disponível em <https://brasil.elpais.com/internacional/2021-04-02/motorista-atropela-dois-policiais-no-capitolio-de-washington.html>

NA mensagem de Páscoa, Papa pede que vacinas sejam distribuídas a países pobres. G1. 04/04/2021. Disponível em <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/04/papa-francisco-pede-que-vacinas-contra-covid-19-sejam-distribuidas-a-paises-pobres.ghtml>

NO Reino Unido, número de mortos por covid baixa para 10. G1. 03/04/2021. Disponível em <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/03/no-reino-unido-pais-da-europa-com-a-maior-taxa-de-vacinacao-numero-de-mortos-por-covid-19-baixa-para-10.ghtml>

OMS critica lentidão da vacinação na Europa. DW. Disponível em <https://www.dw.com/pt-br/oms-critica-lentidão-da-vacinação-na-europa/a-57082104>

PRESIDENTE da Argentina está estável e sem sintomas após pegar Covid.France Presse. 04/04/2021. Disponível em <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/04/presidente-da-argentina-esta-estavel-e-sem-sintomas-apos-pegar-covid.ghtml>

VLADIMIR Putin sanciona lei que o autoriza a disputar mais dois mandatos. Reuters. 05/04/2021. Disponível em <https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/05/vladimir-putin-da-russia-sanciona-lei-que-o-autoriza-disputar-mais-dois-mandatos.ghtml>

 

Leia Mais ››